Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Limping Mackerel

The Limping Mackerel

28
Fev20

Romance

Ter uma relação íntima com alguém é provavelmente um dos momentos altos da experiência humana. Gostar de outro como o outro gosta de nós, ter confiança, cumplicidade, partilhar a vida diária, sentir atração e despertar atração no outro. Assim dito, parece a melhor sensação do mundo.

Queria ter uma relação assim, mas há uma barreira que não consigo ultrapassar. Mesmo encontrando alguém que goste de mim e me aceite com os meus defeitos não consigo sentir. Não consigo confiar, não consigo gostar. Tento e ajo como acho que alguém capaz de sentir agiria. Fake it until you make it. Mas só me sinto um impostor.

28
Fev20

Primos e primas

É engraçado ver a maneira como os meus primos são tratados pelas famílias e as expectativas que estes carregam.


Os primos são sempre jovens, têm a vida toda pela frente. Falham na escola, não têm trabalho estável? Não faz mal, é normal. Estão a aproveitar a juventude, a seguir os seus interesses, a namorar, a viver a vida. São homens, não, rapazes, e é assim que os rapazes se portam. Chegam aos 40 anos e ainda dependem dos pais para organizar a vida diária. Vivem para si próprios, sem dar na em troca. São bons rapazes, e isso é que interessa.

As primas são velhas, pequenas adultas. Ainda não têm peito e já têm de pensar no currículo. Têm de ser sérias, darem-se ao respeito, não podem ser putas como as filhas dos outros. Têm de estudar, podem namorar e ir a festas quando tiverem o seu próprio dinheiro e não viverem em casa dos pais. Depois da escola segue-se a faculdade, e não te atrevas a desperdiçar o dinheiro e tempo que os teus pais gastaram em ti, sê séria. Engravidou? Vai ter que abortar, tem de pensar no seu trabalho, não vai conseguir começar carreira com um bebe ao colo! Mas os pais podiam ajudar, já que estão perto da reforma; hahaha, que ideia! Os pais já criaram bebes, já não têm paciência para isso. Ficas com a criança, ficas sem família, porque ninguém quer saber de uma mãe solteira. E pronto, lá ouvem a voz da razão e continuam sérias e focadas no que realmente interessa. Finalmente entram no mercado de trabalho, ganham o seu próprio dinheiro e vivem tomando conta de si próprias. Agora que são independentes, é altura de apoiar os pais. Não são putas ingratas e devolvem aos pais o dinheiro e tempo que estes gastaram. Visitam, telefonam, ajudam com as tecnologias e a burocracias, que eles estão a ficar demasiado velhos para aprenderem coisas novas. Organizar a medicação, levar às consultas, noites em branco nas urgências, é a roda das primas. E agora, para quando os netos? Com esta idade e ainda solteira? Que vergonha, as filhas dos outros já têm filhos e vão no segundo casamento, e as primas vivem para a carreira, não se sabem divertir. Pois, é muito sisuda, ambiciosa, arrogante, não se contenta com qualquer coisa, acha-se melhor que os outros, e vira o nariz empinado aos bons rapazes. Egoísta, 40 anos já é demasiado tarde para ter filhos, o útero já secou e mirrou, e os pobres pais não vão ser avós, não vão ter netinhos para os animar nos seus anos dourados. Que mulher azeda, só os gatos gostam dela.

Não gosto muito dos meus tios.

27
Fev20

Momento zen

Ontem dei sangue. A agulha era maior do que me lembrava, e francamente detesto ficar com aquela merda espetada no braço. Mas o cadeirão era tão, mas mesmo tão confortável. Nem mole nem duro, costas com inclinação perfeita e apoio para pernas. Gostava de ter uma assim em casa. Foi uma experiência rara, em que o meu corpo estava numa posição de descanso perfeito, e o meu espírito estava calmo como um dia de nevoeiro.

26
Fev20

Escarificação

Não sei como, mas pequenas e discretas marcas são quase milagrosas na redução de stress. Qual é a lógica que governa o meu cérebro, para feridas terem melhor efeito ansiolítico que medicação?

25
Fev20

Crítica

Queria escrever algo a partir da seguinte base: um sentido de crítica, tanto para o próprio como para terceiros, é essencial para uma vida vivida. Mas reparei que é absurdo dizer que algo que acho importante e útil na minha vida é importante para todas as pessoas. É bem possível passar uma vida feliz e realizada aceitando tudo o que o mundo e os outros dão, sem reflectir em profundidade. Imagino que seja uma vida muito calma.

23
Fev20

Excentricidade

Há pessoas que são naturalmente diferentes. Simplesmente saem da norma, pela maneira como agem, pensam e apresentam. Quando essas pessoas têm carisma e/ou talento, destacam-se pela sua diferença; se não têm carisma e/ou talento são anormais, excluídos e esquecidos pelos seus pares.
O que me faz comichão são as pessoas totalmente normais e banais que tentam parecer excêntricas. É ridículo ver um normal a ser excêntrico. É patético. Uma pessoa excêntrica tem um fio condutor, uma lógica única ao individuo, mas ordenada. Uma pessoa a fingir excentricidade é uma amálgama desconexa de coisas aleatórias e provocantes que são simplesmente desconfortáveis. Não há nada por trás, é um quadro sem tela que é destruído com a menor brisa.
A normalidade não é má. Ser uma pessoa normal, com pensamentos e gostos normais é bom.

(Dá para perceber que escrevi isto a ver as músicas para a Eurovisão. Credo, a vergonha alheia.)

22
Fev20

Gula

Estou gordo de inutilidades. Acumulo muita coisa absurda, absorvo ainda mais coisas completamente fúteis e sem interesse duradouro. Consumo, consumo e consumo, e não produzo nada em troca. Não faço nada com o que aprendo, não crio nada com aquilo que tenho.
Pode ser preguiça, pode ser medo. Aposto mais no medo, que governa grande parte da minha vida. Também pode ser preguiça, que é muito típica de mim. Independentemente de qual é, tenho que continuar a mudar.

22
Fev20

Expectativas (encore)

Não quero mais expectativas para cumprir. Não, não, não! Não sou essa pessoa, não tenho meios de ser essa pessoa, e não posso ser essa pessoa! Tenho de ser isto e aquilo e coiso, e nem sequer consigo ser uma dessas coisas! Nem falo em ser eu próprio, que isso já foi proibido há anos. Mas se querem que seja alguma coisa, por favor sejam fixos nas vossas expectativas. Não posso ser uma coisa de manhã, e o oposto à tarde. E muito menos posso ser como aquelas pessoas que aparecem nas notícias e nas redes sociais por serem excepcionais. Não consigo, sou estúpido, inútil e fraco. Lida com isso.

20
Fev20

Estimulantes

Gosto muito, mas muito de bebidas energéticas sem açúcar. O café é bom, mas quando já vou no 5º ou 6º começa a enjoar. As bebidas são mais fáceis de digerir e duram mais tempo. A única coisa que não gosto é de gastar dinheiro nelas (porque as melhores são caras), e o enorme número de latas que levo para reciclar grita desperdício.

Mas agora que voltei a usar uma garrafa de metal estou a repensar os meus hábitos. Não posso andar com uma lata na mão, e uma garrafa de água com um líquido amarelo é simplesmente duvidoso. Mas agora que é normal ter garrafas de metal (a pensar no ambiente) posso despejar lá dentro uma lata de Monster e ir bebendo ao longo do dia.

Já fazia este sistema com café, mas ficava um cheiro estranho na garrafa, tinha de fazer café de véspera, e ainda tinha de andar com outra garrafa de água para beber ao longo do dia.

Estou a convencer-me comparando as bebidas com cigarros. Outras pessoas precisam de cigarros várias vezes ao dia e gastam imenso dinheiro em maços. Se me ajuda a funcionar, porque não beber todos os dias uma lata cara de estimulantes duvidosos?

Pág. 1/3

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D